24/09/2010

sopa de letrinhas

(Paula A & Rafael R)

um amontoado de palavras:
dormir de conchinha, esquecer de tudo, lençóis brancos, sonhar junto e sonhar um dentro do outro. tá com ciúmes, desejo, carícias, tô com frio, discussões, vem aqui, carne e espírito, baseado, kama sutra, sussurros, palavrinhas e palavrão. Diálogo, escândalo, Cazuza e poesia, como vc está cheiroso, hormônios, contato e masturbação, dormi pensando em, cérebro, bunda, falta de ar e disritimia. Beijos de novela,boa noite, cinema, motel e filme pornô. eu tenho razão, insanidade, lágrimas e boleros tristes. Falta, por que vc faz isso comigo? vazio, onde vc estava? falta de explicação, café da manhã, um cozinha o outro lava, trepar na pia da cozinha, na pia do banheiro, beber no mesmo copo, dividir guimbas, massagem, compartilhar toalha e escova de dente, planejar viajem, a nossa música favorita, fala-se de casamento ao invés de dizer que as coisas podiam durar para sempre, o quê que vc tá pensando? eu te amo, tô confuso(a), a comida que vc mais gosta, tudo na mesma comanda, chega pra lá, olha essa foto nossa, eu gosto quando vc usa isso,quando fala isso, eu odeio quando vc se banca de esperto, por que vc não atendeu? sabe aquele dia? qual a senha do seu email? você não confia em mim? Você disse que ia, guarda a minha chave, ai que saco, me dá um pedacinho do seu, é surpresa, ah não, vc está cansado de saber disso, segredo,número e pronome eu e você(dois pontos) nós dois.


*Rafael R http://simpazzz.blogspot.com/
*

21/09/2010

DIA DA ÁRVORE


Ser Clarisse não é fácil, não tem limite;está claro, sobra risada,loucura e lembrança.
Ser Kk e estar longe do calor brasileiro nesse embate de 22 primaveras é osso! Na esquina da Herculano de Freitas com a Oscar Trompowisky está escuro, em Tiradentes não tem festa, mas tem telefonema ,tem mãe assustada com a idade e com a distância tem irmão pensando na festa que estaríamos fazendo. Em BH falta pau pra toda AObra, sobra cortesia,faltam clubes,sobra saudade. Conexão Br sopra as melhores energias do mundo pra esse Canadá cheio de mistérios e borboletas

20/09/2010

com surdina

ritmo biertrand num feeling chet
as vezes pinta um sax
bebop é ritual poético with soul
eu oboé em banda de jazz
progressão desarmônica:
distância não improvisa
sobre tom
ele não entende que a aliança faz parte do trompete
(vide título)

13/09/2010

Adjuro sensibilidade

na escrita. O lado emotivo se amarra na poesia:ato voluntário. A linha termina e algo se divide: significado trigêmeo,eu,você e ele. Zeus, sussurre progressivamente, não há pausa pra tantas vozes, essa linguagem que meta os és entre as mãos, meus dedos andam surdos, sobra espaço, o fetiche figurado se identifica com a palavra como o fiel e sua prece, longe de ser sagrada,sou displicente.
Ponte parágrafo,perdoo os sujeitos e os atos, mas conjugo todas as pessoas na plural capacidade de julgar,quem, e, quando cúmplice, padecer de culpa. Abençoada seja a margem poética, Apóstrofe:frase que soa como salmo. O discurso faz milagres.Narrar dor maniqueísta é como confessar; conjuga o verbo em todas as pessoas e ainda oculta a causa. Já sabemos da penitência, versifiquemos.